Amamentação - Toda mulher nasce sabendo amamentar?

Amamentação – Toda mulher nasce sabendo amamentar?

“Contrariamente à crença popular, colocar o bebê para mamar no peito não é uma habilidade inata da mãe, mas sim uma habilidade aprendida que se adquire pela observação e experiência”
(Woolridge- M, 1986)

Quantas mães e quantos bebês vocês conhecem que nascem e conseguem mamar perfeitamente?
Eles existem, mas são raros.

Quando engravidei da minha primeira filha, eu também achei que ela sairia da barriga e viria para o peito. Achei que ela faria uma pega perfeita e mamaria lindamente aquele leite de transição em abundância, que não precisa me preocupar, afinal, eu achava que era automático.

Você também pensou que era assim?

Cuidei de tudo, pesquisei com cuidado cada peça do enxoval, cada móvel para o quarto, a roupa de sair do hospital e o plano de parto. Mas nunca me passou ela cabeça que eu deveria me preocupar com a amamentação.

Eu ouvi a gravidez toda, é só colocar no peito, e eu também acreditava que era. Afinal, desde que o mundo é mundo, as mulheres amamentam e sempre deu certo.

O que eu não sabia, e que eu só aprendi depois das primeiras dificuldades para amamentar, é que ninguém nasce sabendo amamentar, que não é um gesto automático. É um gesto natural, porém não acontece com uma mágica. Seria bom se fosse, mas não é.

E por que antes as mulheres não tinham a informação que tem hoje e amamentavam?

As mulheres tinham rede de apoio, as mulheres da família vinham para cuidar do resguardo, e a recém- mãe, já tinha visto alguma mulher do seu entorno amamentar, sabia como segurar, posicionar e cuidar de um recém- nascido e tudo era mais fácil, mesmo sem a informação que temos hoje.

Hoje temos muita informação, mas raras são as mulheres que conseguem ter rede de apoio, raras também são as mulheres que conseguem ter um parto humanizado. Muitas vezes, a hora de ouro é roubada dela, o bebê nasce sonolento devido aos procedimentos no parto.

E no dia seguinte, cobram que essa mulher já tenha leite, cobram o aumento de peso desse bebê, cobram que esse pare de chorar, dão chupeta, mamadeira, intermediários de silicone, e na maioria das vezes, a mãe nem foi consultada e nem foi explicado os impactos do usos desses objetos para a amamentação.

A pouca informação que ela obteve, é colocada de lado quando dizem: “se não der mamadeira e ele aumentar de peso, você não pode ir pra casa”. E tudo isso vai afetando a confiança dessa mulher que quer somente o melhor para o seu filho.

Então quando falamos pra essa mulher, que amamentar é não é uma habilidade que nasceu com ela, não estamos desvalorizando a amamentação, estamos sendo éticos em afirmar que é normal ela não saber, assim como ela não sabia falar, andar, correr, mas aprendeu devido a observação, a maturação corporal e a necessidade momentânea.

Quantas de nós choramos com um recém- nascido no colo, por que a gente não tinha ideia do que fazer com ele?
Quantas de nós, acreditamos que amamentação era mesmo só colocar o bebê no seio e tudo ia dar certo?
Quantas de nós, desistimos de amamentar, por que acreditamos que era fácil pra todo mundo e só a gente não conseguia?

O nosso instinto de amamentar é roubado de nós desde a infância, vejam quanta carga carregamos por sermos meninas, desde o sentar direito a ter que dar conta de tudo ao mesmo tempo. Deixo para vocês as seguintes perguntas:
Quantas bonecas vocês já viram que mamam no peito? Mas quantas você já viram que já vem com chupeta e mamadeira?

Quero concluir dizendo mais uma vez, amamentar não é um ato automático, é um ato aprendido, observado e experimentado. É como falar, andar e correr, você precisa aprender. E para aprender, você precisará de ajuda, calma e muita paciência consigo mesma.

Leiam tudo sobre amamentação que vocês puderem, procurem sempre fontes confiáveis, planejem e montem o enxoval, mas também planejem os cursos de grávidas e amamentação, visitem amigas grávidas e as que acabaram de ter filhos, vejam a realidade delas, vejam que tudo se arruma com tempo, experiência e ajuda profissional.

Vocês vão ver, que mesmo não sendo um ato automático,  vocês vão observar que os comerciais de revista e margarina, nada sabem sobre a chegada de um bebê e a transformação de uma mulher em mãe.

Assim como eles também não sabem, que muitas das mulheres que tem dificuldades no pós- parto e amamentação estão sozinhas e estão segurando pela primeira vez um recém- nascido no colo.

E para você mulher, que quer chorar por que não sabe o que fazer com seu recém nascido, quero te dizer que você pode chorar todas as vezes que você quiser chorar, mas nunca esqueça de buscar ajuda, todas as tarefas da casa são delegáveis a outra pessoa, e você não deve e nem pode querer fazer tudo sozinha.

Um abraço apertado a todas as mulheres que me rodeiam virtualmente e presencialmente.

Share This Post

Write a Comment!

Your email address will not be published. Required fields are marked *