Derrubando mitos: Minha mãe não conseguiu amamentar e eu também não vou conseguir

Com nossas mães aprendemos as coisas mais importantes dessa vida, aprendemos sobre amor e sobre valores que usaremos com todos que cruzarmos. Aprenderemos antes de tudo a sermos mães e como ser mãe é a coisa mais transformadora do mundo. Mas com nossas mães que cada corpo é um corpo e o dela não é igual ao meu.
Muitas coisas são passadas de mãe para filha, muitos ensinamentos e também muitos aprendizados. E quando pensamos em amamentação a ideia de que seguiremos um padrão familiar é quase inevitável, porém é necessário entender que cada pessoa, por mais que se pareça com outra, ela é única e por isso esse mito é falso, pois o corpo da sua mãe é diferente do seu, e a estimulação que ela recebeu para amamentar pode ter sido completamente diferente da que você recebeu, as informações que ela recebeu sobre amamentação, com certeza foram totalmente diferente das que você tem hoje. a facilidade de encontrar pessoas que incentivem a amamentação também.

O que precisamos entender é como a produção de leite acontece e como mantemos essa produção, e isso não tem nada a ver com DNA ou quantas mulheres amamentaram em sua família, no entanto, também é necessário entender como sua mãe e demais mulheres foram apoiadas durante a amamentação. Como a amamentação foi apresentada a elas e como a família vivia a amamentação.

O leite é fabricado de modo contínuo, o que pode ser demonstrado através de medições em série do volume mamário. Desse modo, a produção de leite se adapta perfeitamente ás necessidades da criança, de uma mamada á outra e separadamente para cada peito.
Carlos González.

Ao saber que esse mito é muito comum, realizei uma pesquisa em minha família, e o resultado foi falta de apoio e informação de qualidade, ou seja, o fato genético em nada influenciou o fato de não saberem fazer uma pega correta, amamentar somente dentro do quarto com hora marcada, fazer uso de água e chá para acalmar o bebê e achar que o leite era fraco e que o bebê chorava de fome.

O fato delas não terem tido o apoio necessário não fará você deixar de procurar desde agora por esse apoio, não fará você acreditar em mitos como: amamentar a cada 3 horas, ou como que existe leite fraco, Mas o apoio fará você fazer uma pega correta para que o leite seja produzido e a essa produção mantida de acordo com as necessidades do bebê.

Referencial teórico:

GONZÁLEZ, Carlos. Manual Prático do Aleitamento Materno. São Paulo: Editora Timo, 2014.

 

Share This Post

Write a Comment!

Your email address will not be published. Required fields are marked *