O sucesso da amamentação: pega e posicionamento corretos

Para que a amamentação aconteça de forma natural e fisiológica precisamos apenas de uma mãe e de um bebê que sugue a mama, assim, o bebê se beneficia do alimento mais rico em fatores de proteção garantindo um crescimento saudável.

O ambiente pode influenciar na hora de amamentar. É necessário que seja um lugar acolhedor para que a mulher fique tranquila e se entregue a este momento único, que é alimentar a sua cria e fortalecer a relação vinculo mãe e filho.

Durante o processo gestacional, a participação paterna e familiar é fundamental para que se estabeleça a prática da amamentação, inclusive, os mesmos devem participar de palestras e ou encontros que fale sobre o parto, nascimento e amamentação.

O ideal seria que logo após o nascimento o bebê fosse colocado imediatamente nos braços da mãe para iniciar o primeiro contato pele a pele, sentir o cheiro da mama e aconchegar-se do calor materno, iniciando, por instinto natural, a sucção. Algumas vezes é necessário que o profissional ou o próprio pai ajude a posicionar o bebê para facilitar o início da primeira mamada.

Existem várias formas de posicionamento para amamentar o bebê. A mãe deve escolher qual será a melhor posição para ela: deitada, sentada ou em pé. Para ser uma experiência agradável, a mãe e o bebê devem estar confortáveis. O corpo do bebê deve ficar de frente para o corpo da mãe, a cabeça e a coluna devem estar alinhadas, as nádegas devem estar apoiadas pela mão da mãe, o queixo deve tocar a mama e a boca deve estar aberta para a região aréolo-mamilar.1

Caso um dos dois não esteja bem posicionado, a mamada será interrompida precocemente. Se a mãe não estiver sentada de forma confortável para amamentar vai sentir dores na coluna e quando se movimentar para ajustar vai atrapalhar o bebê de fazer a pega correta e o mesmo acontece quando a mãe está confortável e o bebê não está bem posicionado, por isso é de extrema importância que mãe e bebê estejam posicionados da forma correta, garantindo o sucesso da amamentação, que se resumem em “pega e posicionamento correto”.

Durante a mamada é importante observar a pega do recém-nascido ao seio materno, lembrando que o bebê não pode sugar somente o mamilo (bico do peito), ele precisa sugar toda a região aureolar (parte mais escura da mama), para que o leite chegue até a sua boca evitando fissuras no mamilo. A anatomia do mamilo invertido, semi invertido ou plano, não interferem na amamentação pois o bebê não precisa do mamilo e sim da região aureolar. É muito importante fortalecer a mulher que independente da anatomia do mamilo ela vai conseguir amamentar, o leite vêm da parte interna da mama e não do mamilo – sugar o mamilo resulta em fissuras e dor.

Com o nascimento do bebê os profissionais envolvidos na assistência ao binômio mãe e filho ficam responsáveis pela avaliação da mamada e por ensinar a mãe sobre o posicionamento do bebê e a pega correta, garantindo que a mãe saia da maternidade segura em relação à pratica da amamentação. É importante lembrar que o bebê está conhecendo a mama como a mãe está conhecendo o seu bebê e assim os dois aprendem juntos o processo natural de amamentar.

No caso de dificuldades com a amamentação é importante que a mulher procure ajuda, o mais rápido possível, na maternidade de referência, em um Banco de Leite ou em um Hospital Amigo da Criança, evitando problemas maiores e um possível desmame precoce.

Enquanto mulher e mãe vivenciei esta experiência na pele, tive muitas dificuldades com a amamentação, mas o apoio e a humildade em reconhecer que era preciso pedir ajuda foi fundamental para que eu conseguisse amamentar meus filhos.

Ouvir e apoiar a mulher fortalece a confiança na sua capacidade de amamentar a sua cria, além de reforçar os laços afetivos entre mãe e filho.

Artigo escrito por: Por Cintia Ribeiro Santos.

*Enfermeira obstétrica pela Escola de Enfermagem da UFMG, Presidente do Comitê de aleitamento Materno do Hospital Sofia Feldman, Avaliadora da Iniciativa Hospital Amigo da criança pelo Ministério da Saúde, Colaboradora do Projeto Temos que Falar sobre Isso.

1 BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Promovendo o aleitamento materno. 2. Ed. rev. Brasília: 2007 Álbum seriado. 18p.

2 INICIATIVA HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA. Promovendo e incentivando a amamentação em um hospital amigo da criança: curso de 20 horas para equipes de maternidade. Brasília, MS: 2009.

Fonte: https://temosquefalarsobreisso.wordpress.com/2016/03/04/o-sucesso-da-amamentacao/

Share This Post

Write a Comment!

Your email address will not be published. Required fields are marked *