Derrubando mitos: Quem tem seio pequeno não consegue amamentar

Precisamos confiar  e conhecer o poder que nosso corpo tem e saber entender os sinais que ele nos dá a cada vez que solicitamos uma resposta dele. Durante a gravidez, é o momento em que nosso corpo se prepara para a amamentação e tudo o que as mulheres precisam passar por esse momento e para amamentar é: apoio.

“A mama, para cumprir sua função nutricional, passa por transformações durante a gravidez e após o parto, a fim de se tornar capaz de produzir, armazenar e liberar os constituintes do leite. […] No período da gravidez, a mama tem mudanças resultantes das ações de vários hormônios. No início da gestação, o tecido mamário sofre modificações que consistem na proliferação de canais e formação de novos alvéolos, verdadeiros sacos onde o leite é produzido.”

                                                                                                                                                  José Dias Rego.

O tamanho do seio nada diz a respeito da sua funcionalidade, ou seja, tantos seios pequenos quanto grandes conseguem amamentar, o que difere o tamanho e a forma dos seios é a gordura que cada seio recebe de acordo com sua genética, essa gordura é chamada de tecido adiposo e não interfere na quantidade de leite produzido pela mãe, pois mesmo em seios muito grandes, a quantidade de alvéolos garante que a produção de leite seja muito parecida ou igual a de mulheres que possuem seios pequenos.

“A glândula  mamária passa por várias fases de crescimento no útero, na puberdade e especialmente durante a gravidez e a lactação, quando finalmente completa seu apogeu de desenvolvimento. … e seu tamanho não está relacionado a sua capacidade funcional, pois é a quantidade de tecido adiposo que lhe confere forma e dimensão. Uma ampla variedade de tamanhos e formas pode estar associada a determinantes genéticos e ambientais.”

Jeffeson Pereira Guilherme / Maria Beatriz Reinert do Nascimento.

E desde a gravidez o nosso corpo se prepara para o momento da amamentação,  todas as mulheres passam pelo mesmo processo deixando claro que independente do tamanho do seu seio, o que você precisa é acreditar na sua capacidade de amamentar e a conhecer os sinais que o seu corpo envia a cada fase que ele passa. Então depois de todos esses esclarecimentos ficou claro que tamanho do seio é mais um mito que não tem nenhum fundamento ou evidência, e por isso olhe- se no espelho e diga para vocês mesma: pequenos ou grandes vocês fazem / farão um trabalho maravilhoso!!

“Durante a gravidez, os ácinos multiplicam-se, produzindo um aumento geralmente notável do volume da mama. Entretanto, algumas amamentam normalmente, quase sem ter notado nenhum aumento nos seios durante a gestação (o que é mais provável em mulheres com seios grandes, dos quais somente uma pequena parte é tecido glandular).”

                                                                                                                                                Carlos González.

Referencial teórico:

DIAS REGO, José. Aleitamento Materno: uma guia para pais e familiares. São Paulo: Atheneu, 2008.

SANTIAGO, Luciano Borges. Manual de Aleitamento Materno. Barueri,SP: Manole, 2013.

GONZÁLEZ, Carlos. Manual Prático do Aleitamento Materno. São Paulo: Editora Timo, 2014.

Share This Post

Write a Comment!

Your email address will not be published. Required fields are marked *